31| Estação Experimental é cenário de mais de 60 pesquisas

Fazenda foi doada por agrônomo para a Fealq

Estava no testamento. A doação da Fazenda Figueira para a Fealq previa a criação de uma estação agrozootécnica com o nome da mãe de Alexandre Von Pritzelwitz, o dono da propriedade localizada em Londrina (PR). E assim foi feito. A iniciativa possibilitou, desde 2000, a realização de mais de 60 projetos de pesquisa em parceria com diversas universidades do país. 

Sob a responsabilidade da engenheira agrônoma Laísse Garcia de Lima desde 2001, a Estação Experimental Agrozootécnica “Hildegard Georgina Von Pritzelwitz” é voltada para a pesquisa em gado de corte. O primeiro projeto realizado no local foi para recuperar a pastagem, degradada pela ação do tempo e, principalmente, de plantas invasoras que competem com o pasto por luz, nutrientes e água. Uma parceria com uma empresa que queria testar seu produto deu início ao processo de restauração, com levantamento de dados científicos sobre adubação e pastagem.

Naquela ocasião, percebeu-se que as plantas invasoras, principalmente as com espinhos, dificultavam a circulação dos animais e o consumo do capim. Foi preciso definir o nível crítico de infestação para efetuar o controle, evitando gastos desnecessários e garantindo maior eficiência de pastejo do gado. As informações obtidas foram úteis para definir o melhor manejo a ser aplicado na fazenda e por outros produtores.

Teoria e prática

A estação experimental funciona dentro da Fazenda Figueira. Não há uma divisão física entre elas, o que é considerado muito positivo pelo engenheiro agrônomo José Renato Gonçalves, administrador da fazenda. Com essa junção, o sistema de produção define os gargalos — que são semelhantes às demandas dos produtores rurais — e a pesquisa testa as tecnologias disponíveis, com o objetivo de definir as melhores opções para solucionar o problema, que são imediatamente aplicadas e divulgadas após a confirmação do resultado.

A dimensão da propriedade e o número de animais permitem, ainda, a condução simultânea de vários experimentos nas diferentes áreas, como, por exemplo, pastagens, nutrição e reprodução animal, que exigem grande quantidade de animais.

Os experimentos conduzidos na estação experimental têm colaborado com o desenvolvimento de técnicas de recuperação de pastagens, protocolos de inseminação artificial em tempo fixo e suplementação de animais a pasto, com o objetivo de maximizar a eficiência do uso dessas tecnologias e evitar a sua adoção sem critérios.

Recursos

A pesquisa testa hipóteses, portanto sempre há o risco de que o resultado não seja o esperado. Assim, ao conduzir os experimentos, a Fealq precisa prover recursos em seu sistema produtivo para assumir esses riscos e continuar gerando resultados capazes de promover avanços científicos e produtivos, definindo tecnologias sustentáveis eficientes em melhorar os índices zootécnicos e financeiros. A Fealq também contribui com o produtor rural, divulgando as informações por meio de visitas, dias de campo, reuniões e publicações.

 

Veja também

01| MODERNIZAÇÃO DA TOMATICULTURA ELEVA PRODUTIVIDADE EM 40%

01| MODERNIZAÇÃO DA TOMATICULTURA ELEVA PRODUTIVIDADE EM 40%

A modernização da tomaticultura, que começou no Brasil a partir Read More
02| Força-tarefa esalqueana mudou estado da arte da borracha

02| Força-tarefa esalqueana mudou estado da arte da borracha

Departamentos da Esalq buscaram soluções para seringais Read More
03| Estudo reúne material sobre o calcário na agricultura

03| Estudo reúne material sobre o calcário na agricultura

Fealq editou publicação com 5 volumes nos anos 80 Read More
04| Tecnologias agrozootécnicas contribuem com indústrias

04| Tecnologias agrozootécnicas contribuem com indústrias

Fealq apoia e ajuda a divulgar conhecimentos técnicos Read More
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8
  • 9
  • 10
©2018 FEALQ. Desenvolvido por Agência Multípla